Quais são os sintomas e como tratar a inflamação do nervo ciático

A inflamação do nervo ciático ou ciática é uma condição patológica acompanhada de dor intensa. Os nervos ciáticos são os mais longos e maiores, começam na coluna lombossacra, passam pela superfície das nádegas, coxas e ramificam na perna para pequenos processos que se estendem até as pontas dos dedos.

O nervo ciático é muito sensível – a violação e a compressão das raízes nervosas são manifestadas por dores de intensidade variável. A síndrome da dor pode ser fraca ou pronunciada, insuportável, impedindo a pessoa de se mover e levando um estilo de vida familiar. A doença requer tratamento abrangente a longo prazo, com base no uso de medicamentos, procedimentos fisioterapêuticos e exercícios de fisioterapia.

Inflamação do nervo ciático – as principais causas

A causa mais comum que contribui para a inflamação do nervo ciático é considerada processo patológico no sacro e na região lombar. As seguintes condições são acompanhadas por um nervo comprimido:

  • deslocamento do disco intervertebral;
  • hérnia intervertebral;
  • osteófitos (crescimento ósseo);
  • neuropatias do túnel (síndrome do piriforme);
  • consequências de doenças infecciosas;
  • hipotermia;
  • exercício excessivo;
  • lesões na coluna vertebral ou órgãos pélvicos;
  • abscessos pós-injeção;
  • curvatura da coluna (escoliose, pés chatos);
  • processos tumorais.

Com uma protrusão hernial do disco intervertebral, as raízes da medula espinhal são violadas; nesse contexto, a inflamação do nervo ciático se desenvolve. O desenvolvimento da ciática é promovido por artrose e condrose, que são acompanhadas pelo aparecimento de crescimentos ósseos na área de conexão das vértebras. Comprimem as fibras nervosas e causam inflamação das fibras nervosas. Uma causa comum de ciática é osteocondrose, espondilose da coluna vertebral e trauma em seus departamentos.

Um certo papel no desenvolvimento da doença é desempenhado pela intoxicação do corpo com álcool, sais de metais pesados ​​e outros compostos tóxicos. Muitas vezes, o dano no nervo ciático é causado por toxinas secretadas por bactérias patogênicas. Nesse caso, a ciática ocorre no contexto de influenza, SARS, escarlatina, tuberculose, malária, sífilis ou doenças sistêmicas crônicas (gota, diabetes mellitus).

Freqüentemente, a causa da ciática são os tumores da medula espinhal, benignos e malignos, bem como as metástases de tumores cancerígenos de outros órgãos que crescem nas vértebras e nos discos intervertebrais.

Para impedir que o diabetes mellitus entre em uma forma complexa que requer ingestão constante de insulina, é necessário aprender a controlar a doença. A droga mais recente contribui para isso Insumed, que ajuda a se livrar do diabetes “no nível celular”: o medicamento restaura a produção de insulina (que é prejudicada no diabetes tipo 2) e regula a síntese desse hormônio (que é importante para o diabetes tipo 1).

Diabetus Insumed - cápsulas para normalizar o açúcar no sangue

Todos os ingredientes que compõem o medicamento são baseados em materiais vegetais, usando a técnica de biossíntese, e estão relacionados ao corpo humano. Eles são bem absorvidos pelas células e tecidos, pois são aminoácidos que compõem as estruturas celulares. Componentes da cápsula Insumed normalizar a produção de insulina e regular o açúcar no sangue.

Informações detalhadas sobre este medicamento estão disponíveis na revista médica Obzoroff.info. Se você quer comprar Insumed com desconto, vá para site oficial do fabricante.

Sintomas

O principal sintoma da ciática é a dor, cuja intensidade depende da causa da inflamação. A dor geralmente está localizada ao longo do nervo, ou seja, é sentida na nádega, na fossa poplítea, na parte posterior da coxa e na perna. A natureza da dor na inflamação do nervo ciático é principalmente intensa e intensa – de acordo com os pacientes, assemelha-se a uma faca ou choque elétrico.

Insumed -   Algoritmos modernos para o tratamento da diabetes tipo 2

A dor pode estar presente continuamente ou ocorrer ocasionalmente. Nesse caso, o ataque geralmente começa com dores de baixa intensidade, que logo se tornam muito fortes. Eles esgotam uma pessoa, privam-na de paz e sono. Qualquer esforço físico, movimento, até tosse ou espirro – contribuem para o aumento da dor.

Além da dor, a condição do paciente é agravada por manifestações como dificuldades em dobrar os membros, sensibilidade e tônus ​​muscular diminuídos, termorregulação prejudicada (pés frios), sensação de rastejamento na pele.

Durante o exame, o médico sempre presta atenção à natureza da dor. Isso ajuda a fazer o diagnóstico correto e determinar a área de inflamação. Os especialistas identificam uma série de manifestações específicas que indicam o desenvolvimento da ciática.

  • Sintoma da aterrissagem (o paciente não pode se agachar sozinho).
  • Sintoma Lasega (incapacidade de levantar uma perna reta).
  • Sintoma Sikara (a dor aumenta ao tentar dobrar o pé).
  • Parestesia (deterioração da sensibilidade dos membros). No estágio inicial, essa síndrome se manifesta pelo entorpecimento e pela sensação de formigamento na pele das nádegas e na superfície posterior das extremidades do lado do nervo inflamado. À medida que a doença progride, a sensibilidade desaparece completamente.
  • Função motora prejudicada. Como resultado da violação prolongada das fibras motoras do nervo, a fraqueza muscular nas extremidades aumenta. Com o tempo, a marcha de uma pessoa é perturbada, ela começa a mancar na perna dolorida.
  • Disfunções dos órgãos pélvicos. Eles se desenvolvem devido à disfunção do sistema nervoso autônomo que ocorre no contexto da violação das fibras que passam pelo nervo ciático. Em casos graves, ocorrem sintomas como queimação durante a micção, incontinência urinária e fecal ou desenvolvimento de constipação crônica.

Convulsões

Um ataque de inflamação geralmente começa de repente, com mais freqüência à noite. Pode ser provocada não apenas por doenças crônicas, mas também por hipotermia banal ou fator de estresse severo e colapso nervoso.

Ao mesmo tempo, aparecem manifestações vegetativas concomitantes – inchaço, transpiração excessiva dos pés, vermelhidão da pele. Com a natureza infecciosa da lesão, alta temperatura, calafrios, fraqueza e outros sintomas de intoxicação do corpo se juntam à síndrome da dor. Às vezes, com dores muito agudas e graves, uma pessoa pode perder a consciência.

Em casos graves, a função nervosa é completamente prejudicada, nota-se uma diminuição do volume do músculo glúteo, fêmur ou panturrilha, ocorre imobilização temporária, o paciente não pode girar o pé, dobrar e dobrar os dedos dos pés. Com um extenso processo inflamatório, a síndrome da dor pode se tornar crônica e lembrar constantemente de recaídas.

Os sintomas e o tratamento da inflamação do nervo ciático estão intimamente relacionados. Dadas as manifestações da doença, o médico pode sugerir o que causa o desenvolvimento do processo patológico e fazer um diagnóstico preliminar. Para confirmar, você precisa passar por uma série de exames adicionais.

diagnósticos

Método de diagnóstico: RM

Para entender como aliviar a inflamação do nervo ciático, é necessário estabelecer a causa dessa condição. O diagnóstico de ciática é realizado por um neurologista, prescrevendo uma série de exames laboratoriais e instrumentais do paciente. Para estabelecer o grau de dano ao nervo ciático, um especialista realiza uma série de testes motores especiais, tocando no martelo para verificar os reflexos nas pernas.

Na clínica, o método de diagnóstico mais acessível é a radiografia convencional, que permite detectar a presença de crescimentos ósseos e outras alterações degenerativas na coluna lombossacra. Para isso, os raios X da coluna são realizados em duas projeções, o que nos permite determinar se a inflamação do nervo ciático está associada à patologia dos discos intervertebrais.

Insumed -   Sintomas e tratamento da resistência à insulina

Se esse método não for suficiente para o diagnóstico, o paciente é encaminhado para uma tomografia computadorizada (tomografia computadorizada) ou ressonância magnética (ressonância magnética). Estes são os métodos mais informativos para determinar a causa da inflamação, se estiver associada a alterações patológicas na medula espinhal ou nos vasos do plexo nervoso.

Se houver suspeita de processos tumorais, é utilizado um exame radioisótopo da coluna vertebral. Para determinar o grau de violação da condução nervosa e da contratilidade dos músculos afetados, eles recorrem ao método da eletroneuromiografia.

Se necessário, o paciente é enviado para exames e consultas adicionais com especialistas restritos – um vertebrologista, reumatologista e cirurgião vascular.

Como tratar a inflamação do nervo ciático?

O tratamento abrangente da ciática visa interromper a síndrome da dor, restaurando a sensibilidade e as funções motoras dos membros e consiste no uso de medicamentos, terapia manual, massagem, métodos fisioterapêuticos e exercícios de fisioterapia.

Os métodos da medicina alternativa são amplamente utilizados – acupuntura, hirudoterpia (tratamento com sanguessugas), medicina tradicional e tratamento de spa (durante os períodos de remissão da doença).

Medicação para inflamação do nervo ciático

No período agudo da ciática, é prescrito um curso de anti-inflamatórios e analgésicos para interromper uma síndrome de dor forte. Para este fim, são utilizados medicamentos do grupo AINE (Diclofenac, Ortofen, Indometacina, Meloxicam, Cetoprofeno), bem como analgésicos não narcóticos fortes (Sedalgin, Sedalgin Neo, Baralgin, Pentalgin).

Em casos graves, quando o paciente é atormentado por dor intensa que não pode ser tratada com os meios acima, o médico pode prescrever analgésicos opióides (Tramadol, Tramal, Tramalin). Eles devem ser tomados sob a supervisão de um médico em cursos de curta duração, uma vez que esses medicamentos podem se tornar rapidamente viciantes e viciantes, eles têm muitas contra-indicações e efeitos colaterais. Além disso, são prescritos bloqueios de novocaína ou ultracaína para aliviar a dor exaustiva.

Os hormônios corticosteróides (prednisona, hidrocortisona), prescritos no período agudo, ajudam a suprimir rapidamente o desenvolvimento do processo inflamatório, aliviam o inchaço e melhoram a mobilidade dos membros. No entanto, os agentes hormonais não podem ser utilizados em todos os casos; eles são prescritos apenas com edema grave na coluna lombossacra.

Como terapia de manutenção, relaxantes musculares, antioxidantes, complexos vitamínicos e outros medicamentos são usados ​​para ajudar a restaurar o suprimento sanguíneo e a nutrição dos nervos afetados e normalizar suas funções.

Os relaxantes musculares (Sirdalud, Tizanidin, Midokalm, Tolperizon) relaxam bem os músculos tensos, que eliminam o aperto das fibras nervosas, ajudam a reduzir a dor, a restaurar a sensibilidade e a amplitude de movimento do membro afetado.

Preparações complexas contendo vitaminas do complexo B (Combilipen, Milgamma, Binavit) reduzem a gravidade dos sintomas nevrálgicos e restauram a perviedade do impulso nervoso através das fibras, que devolvem os membros à sensibilidade anterior, aliviam a dormência e outros sintomas desagradáveis.

Para restaurar o suprimento sanguíneo prejudicado e a nutrição tecidual, são utilizados angioprotetores e corretores da microcirculação sanguínea (Actovegin, Curantil, Trental). Essa droga combate alterações musculares atróficas e restaura estruturas danificadas do nervo ciático. Para o mesmo objetivo, complexos vitamínicos contendo vitaminas C, E, oligoelementos – cobre, selênio e outras substâncias úteis são prescritos como antioxidantes.

Drogas metabólicas como Mildronate, Inosine, Riboflavin, Elkar ajudam a melhorar a nutrição das raízes nervosas da medula espinhal e do plexo sacral, restaurando assim as funções do nervo ciático estrangulado e retornando a sensibilidade e a atividade motora dos membros.

Pomadas para o tratamento da ciática

Foto: Voltaren Emulgel

Remédios externos locais são prescritos como um complemento ao curso principal do tratamento, uma vez que seu principal objetivo é aliviar a dor. No tratamento da ciática, são mostrados agentes externos com efeito irritante e aquecedor que melhoram a circulação sanguínea na área afetada e reduzem a intensidade da dor. Com a inflamação do nervo ciático, os seguintes medicamentos são prescritos:

  • unguentos à base de veneno de cobra e abelha (Nayatoks, Apifor);
  • pomadas de cânfora ou de terebintina;
  • produtos externos com extrato de pimenta (Espol);
  • geles, cremes e unguentos do grupo AINE (gel Voltaren, Diclofenac, Nurofen, Indometacina);
  • preparações para uso externo com componentes irritantes ou quentes (Finalgon, Viprosal, Kapsikam).
Insumed -   Tipos de diabetes em gatos e métodos de tratamento

Remédios externos para ciática são aplicados na área afetada 2-3 vezes ao dia. Após o tratamento, a área dolorida é coberta com um curativo quente para melhorar o efeito de aquecimento das preparações locais.

Métodos de fisioterapia, terapia de exercícios

O tratamento fisioterapêutico para ciática é usado durante os períodos de remissão da doença, quando a dor está ausente, mas os sinais associados à desnutrição e suprimento sanguíneo aos tecidos e a perda de sensibilidade persistem. O médico pode prescrever os seguintes procedimentos:

  • darsonvalização;
  • correntes dinâmicas;
  • magnetoterapia;
  • tratamento a laser;
  • UHF;
  • eletroforese;
  • massagem;
  • acupuntura.

O tratamento fisioterapêutico relaxa os músculos, elimina as pinças das raízes nervosas, restaura a mobilidade e a sensibilidade dos membros e permite prevenir e prevenir recaídas repetidas da doença.

Quanto à massagem, a fim de restaurar o tônus ​​muscular e a circulação sanguínea na área afetada, a região lombar, as nádegas, as coxas, as pernas e os pés são massageados. Para alcançar um efeito terapêutico duradouro, é necessário realizar 10 sessões de massagem terapêutica, com duração de até 30 minutos. Fortalecer o efeito dos procedimentos de massagem ajuda a exercícios terapêuticos. Você pode realizar exercícios simples em casa ou em uma instituição médica, sob a orientação de um instrutor experiente.

O tratamento cirúrgico

A operação cirúrgica para inflamação do nervo ciático é recomendada apenas quando os métodos de tratamento médico e fisioterapêutico não dão resultados.

Para eliminar o nervo comprimido, é preciso recorrer a tipos de intervenções cirúrgicas como microdisectomia e discectomia, cuja essência é a remoção total ou parcial do disco intervertebral, que provoca a violação do nervo ciático.

Tratamento da inflamação do nervo ciático em casa

Os curandeiros tradicionais podem oferecer muitos remédios para a ciática. Mas antes de usar qualquer um deles, você deve consultar seu médico para evitar complicações indesejadas.

  1. Cera de abelha. A compressa com cera de abelha é um excelente agente de aquecimento que permite reduzir as manifestações de dor com ciática. Antes do procedimento, a cera deve ser derretida em banho-maria e transformada em um bolo de acordo com o tamanho da área afetada. Em uma forma quente, um bolo de cera deve ser aplicado na área afetada, coberto com filme plástico por cima, isolado com uma toalha ou cobertor e deixado a compressa durante a noite. O procedimento pode ser feito diariamente, durante uma semana.
  2. Tintura de brotos de pinheiro. Esfregar com base na tintura ajuda a eliminar a dor e reduzir a inflamação. Em vez de brotos de pinheiro, você pode usar agulhas de abeto ou inflorescências de dente de leão. O material vegetal é colocado em um frasco de meio litro, enchendo-o sobre os ombros, despeje 500 ml de vodka e deixe em um local escuro por uma semana. A tintura pronta é usada para moagem diária da área afetada.
  3. Massagem de ventosas. Em casa, você mesmo pode executar o procedimento com a ajuda de um frasco de massagem. Primeiro, a área afetada deve ser untada com creme ou pomada aquecida à base de castanha da Índia e, em seguida, coloque o frasco e mova-o em movimento circular no sentido horário. A duração do procedimento é de 10 minutos, devendo ser realizada em dias alternados.
Diabetus Portugal